Livni aceita tarefa de formar novo Governo em Israel

Jerusalém, 22 set (EFE).- A chanceler israelense, Tzipi Livni, aceitou hoje o pedido do presidente Shimon Peres de formar um novo Governo em Israel, depois da renúncia ontem de Ehud Olmert.

EFE |

Livni e Peres fizeram este anúncio em um comparecimento perante a imprensa no final da tarde, na hora local, na residência do chefe de Estado em Jerusalém.

Após breves palavras de Peres, Livni explicou que sua prioridade é formar um Executivo que se mantenha até o fim da presente legislatura, em 2010.

A chanceler israelense pediu expressamente ao ex-premier e ao líder do Likud, Benjamin Netanyahu, que integre o novo Governo.

Netanyahu rejeita esta opção e pede eleições antecipadas, nas quais aparece como favorito na maioria das enquetes.

Livni, vencedora das primárias de seu partido na quarta-feira passada, tem, a partir de agora, seis semanas para tratar de edificar um novo Executivo.

A atual coalizão governamental tem 64 das 120 cadeiras do Parlamento israelense.

Se a chefe da diplomacia israelense não conseguir constituir um novo Executivo no prazo previsto, Peres pode encarregar outra pessoa de formar Governo ou convocar eleições antecipadas, possivelmente para março de 2009.

Em qualquer dos dois casos, Olmert seguirá como primeiro-ministro interino até que um novo Executivo seja anunciado.

Desde que venceu as primárias do Kadima, Livni se reuniu com os líderes de diferentes partidos para formar uma nova coalizão de Governo. EFE ap/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG