Lituânia investigará se país abrigou prisão da CIA

BRUXELAS (Reuters) - A Lituânia irá investigar alegações de que o ex-país soviético sediou uma prisão secreta da CIA para suspeitos da Al Qaeda, disse seu presidente nesta terça-feira. A rede de tevê ABC News relatou na semana passada que a Lituânia foi o terceiro país europeu, depois de Polônia e Romênia, a disponibilizar instalações à agência de inteligência norte-americana para deter e possivelmente interrogar suspeitos de terrorismo. Mais de oito deles teriam sido detidos por mais de um ano até o final de 2005 e depois transferidos.

Reuters |

"Não tenho no momento nenhuma confirmação disso. A Lituânia investigará isso", disse o presidente lituano, Dalia Grybauskaite em entrevista coletiva durante visita a Bruxelas, sede da União Europeia e da Otan.

"É lamentável que o nome do país esteja nessa lista. Caberá a nós provar se é verdadeiro ou falso."

O ex-presidente e o ex-primeiro-ministro da Lituânia negaram a existência de uma prisão da CIA no país. País de 3,5 milhões de pessoas, a Lituânia se juntou à União Europeia em 2004.

(Reportagem de Marcin Grajewski)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG