Um lince foi visto nos Alpes italianos pela primeira vez em cem anos. As autoridades da região do sul do Tirol, na Itália, afirmam que o felino cruzou as montanhas a partir da Suíça e não é uma ameaça às criações e fazendas da área.

O animal recebeu um colar sinalizador depois de ter sido capturado na Suíça, em fevereiro de 2008.

Na sexta-feira, as autoridades do sul do Tirol disseram que o lince visto na região caminhou pelo vale Pejo e parou na área de Deutschnonsberg.

Os linces foram aniquilados por caçadores e fazendeiros da região no início do século 20 e foram reintroduzidos na Suíça na década de 70.

Linces são caçadores solitários que vivem em florestas de maiores altitudes e caçam mamíferos pequenos como raposas, cervos pequenos e lebres, além de peixes.

Protegidos
O Fundo Mundial para a Natureza (WWF, em inglês) afirma que existem cerca de cem linces na Suíça, principalmente em duas áreas: o noroeste dos Alpes e as Montanhas Jura, perto do Lago Genebra.

O porta-voz do WWF na Itália, Ricardo Nigro, disse à BBC que os linces "são totalmente protegidos na Itália".

Mas Nigro acrescenta que animais carnívoros como ursos, linces e lobos podem correr riscos em alguns lugares porque as comunidades dos Alpes não tomam medidas preventivas, como cercas elétricas de baixa voltagem e cães farejadores, para proteger seus rebanhos.

Um programa do governo italiano para reintroduzir ursos aos Alpes não foi bem-sucedido porque um dos ursos, chamado Bruno, cruzou a fronteira com a Áustria e a Alemanha.

O urso caçou em fazendas locais e conseguiu driblar os caçadores da região da Bavária durante semanas até ser morto a tiros em junho de 2006.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.