Cairo, 31 dez (EFE).- A Liga Árabe está analisando a possibilidade de pedir uma reunião urgente do Conselho de Segurança da ONU para exigir um imediato cessar-fogo na Faixa de Gaza, informam fontes diplomáticas.

A proposta está sendo analisada na reunião ministerial da Liga Árabe realizada para adotar uma decisão sobre o bombardeio que está sofrendo Gaza desde o último sábado e que já deixou cerca de 400 mortos.

As fontes diplomáticas disseram à Efe que a tendência da reunião, a portas fechadas, é a de aprovar um apelo ao Conselho de Segurança para que adote uma decisão sobre o ataque israelense.

Em caso de esta entidade da ONU não alcançar uma decisão sobre o assunto, então a Liga Árabe convocará uma cúpula em caráter urgente para analisar a questão, disseram as fontes.

A cúpula árabe foi pedida por alguns dos 22 países - membros da organização, mas, em princípio, não conta com os dois terços dos votos para que possa ser convocada pela Liga Árabe.

A decisão para enviar uma posição sobre Gaza ao Conselho da Segurança está ganhando espaço entre a maior parte dos ministros árabes que participam da reunião do Cairo, como uma postura que tenta conciliar as diferentes posições.

A linha moderada é defendida por Arábia Saudita, Egito e Jordânia, enquanto Síria, Líbia e Sudão se inclinam a favor de que se convoque imediatamente uma cúpula árabe para definir uma resposta ao ataque israelense, disseram as fontes.

No discurso de abertura da reunião, o secretário-geral da Liga Árabe, Amre Moussa, pediu hoje a intervenção do Conselho de Segurança da ONU e convidou a Autoridade Nacional Palestina a também solicitar isto.

"Quanto tem que esperar o Conselho de Segurança?", perguntou Moussa. "Agora há quase 400 mortos, (mas) qual é o número mágico de vítimas para que o Conselho de Segurança atue?", acrescentou. EFE nq/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.