Liga Árabe expressa preocupação por golpe de Estado na Mauritânia

Cairo, 7 ago (EFE).- O secretário-geral da Liga Árabe, Amre Moussa, expressou hoje preocupação pelo golpe de Estado na Mauritânia e pediu às partes envolvidas que solucionem o conflito interno por meio de um diálogo democrático.

EFE |

Em comunicado, Moussa manifestou "profunda preocupação pelas conseqüências" do golpe, e afirmou que os eventos não devem colocar um ponto final nos avanços democráticos obtidos pela Mauritânia, um dos Estados-membros da Liga Árabe.

O secretário-geral da organização pediu às partes envolvidas no conflito interno que solucionem suas diferenças políticas por meio do diálogo, e que respeitem as instituições constitucionais e o desejo do povo mauritano.

Apesar dos apelos de Moussa, a Liga Árabe não criticou diretamente os responsáveis pelo golpe militar.

O levante militar aconteceu depois de o presidente mauritano, Sidi Mohammed Ould Cheikh Abdallahi, ordenar a destituição do general Ould Abdel Aziz e de Mohammed Ahmed Ghazouani, chefe do Exército.

Forças do Exército mauritano ocuparam nesta quarta-feira a sede da rádio e da TV estatais, e se desdobraram em frente ao palácio presidencial e às principais sedes administrativas de Nuakchott.

Abdallahi chegou ao poder após vencer eleições realizadas em março de 2007. EFE nq/fr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG