Liga Árabe critica que UE possa dar a Israel estatuto de relação especial

Viena, 17 dez (EFE).- O secretário-geral da Liga Árabe, Amre Moussa, criticou hoje, em Viena, que a União Européia (UE) tenha decidido recentemente fortalecer as relações com Israel com vistas a um estatuto de relação privilegiada.

EFE |

"Israel não deveria ser recompensada enquanto realize a ocupação, viole as leis internacionais e modifique a estrutura demográfica" dos territórios palestinos, disse Moussa ao início de uma conferência internacional, em Viena.

O secretário-geral da Liga Árabe criticou que a decisão da UE de elevar seus vínculos com Israel ocorra sem obter nada como contrapartida, por isso o Governo israelense poderia considerar que se trata de um "sinal verde para continuar com sua política".

O passo dado pela UE não fortalece "a paz", mas serve para "piorar a posição recalcitrante" de Israel, disse.

Moussa se perguntou se agora era o momento idôneo para reforçar as relações com um país que foi criticado por violar os direitos humanos nos territórios ocupados.

No último dia 8 de dezembro, os ministros de Exteriores da UE decidiram por unanimidade reforçar as relações com Israel, com a intenção de alcançar uma relação especial com esse país, um aspecto sobre o qual se seguirá discutindo durante o ano de 2009.

Moussa participa esta semana, junto com ministros de Exteriores da Europa e do Oriente Médio, em uma conferência sobre a Europa e o Mundo Árabe.

Durante o encontro, especialistas debaterão aspectos concretos que podem ser melhorados no diálogo entre a UE e o mundo árabe.

Para a sexta-feira, está prevista a apresentação das conclusões desses debates em um dia que contará com a participação de diversos ministros de Exteriores. EFE ll-jk/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG