Líderes se reúnem no Parlamento iraquiano para discutirem lei eleitoral

Bagdá, 10 set (EFE).- Os líderes dos blocos políticos iraquianos se reuniram hoje no Parlamento para abordarem a lei para as eleições provinciais, que foi rejeitada pelo presidente Jalal Talabani, após sua aprovação na câmara legislativa.

EFE |

A reunião, presidida pelo chefe do Parlamento Mahmoud Mashadani, tinha como alvo conseguir uma solução de consenso para a crise eleitoral, que criou tensões com a minoria curda.

A lei foi aprovada na câmara no dia 22 de julho no meio da polêmica entre os diferentes grupos sobre a cidade de Kirkuk, disputada por curdos, turcomanos e árabes.

Os curdos, que desejam anexar esta cidade a sua região autônoma, rejeitam a nova norma, pois estipula a repartição de 32% das cadeiras do conselho local de Kirkuk para cada um dos três grupos étnicos, e o 4% restante para outras minorias.

Após sua aprovação no Parlamento, Talabani decidiu vetar a lei, e iniciou consultas políticas para conseguir um texto pactuado.

Segundo fontes parlamentares, durante a sessão de hoje, à qual assistiram deputados xiitas, sunitas e curdos dos principais blocos políticos decidiram estabelecer um comitê especial para solucionar o assunto das eleições em Kirkuk.

Um deputado do bloco Sadr disse que "a reunião foi muito positiva. Todas as forças estão de acordo com a proposta da ONU para encontrar garantias para as eleições em Kirkuk no futuro e fixar um prazo para sua realização". EFE ah/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG