Líderes islâmicos morrem em ataque aéreo americano na Somália

Mogadíscio, 1 mai (EFE) - Dois líderes da milícia islâmica Al-Shabab, Aden Hashi Ayro e Mohamed Muhyadin Omar, morreram hoje em Dusa Mareb devido a um ataque aéreo lançado por forças militares americanas nesta região da Somália. Segundo o porta-voz do grupo armado, Mukhtar Robow Ali, conhecido como Abu Mansur, o ataque com mísseis tinha como alvo a casa na qual dormiam os líderes insurgentes, em Dusa Mareb, 500 quilômetros ao norte de Mogadíscio. Pelo menos outras dez pessoas morreram na mesma ofensiva americana, entre elas vários civis que moravam em casas vizinhas ao alvo principal dos mísseis, acrescentou a fonte. Dos líderes mortos, Ayro é o mais importante. A lista dos Estados Unidos que inclui supostos terroristas somalis afirma que ele tem ligações com a Al Qaeda e que recebeu treinamento desse grupo no Afeganistão.

EFE |

O Departamento de Estado americano afirma que, entre outros crimes, Ayro foi o responsável pelo assassinato de uma freira italiana em Mogadíscio em setembro de 2006.

Abu Mansur, que figura na mesma lista dos EUA, disse à Agência Efe que embora Ayro tenha morrido, "sua ideologia segue viva". "O grupo que ele treinou continua aí e fará vingança". EFE aa/rr/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG