Moscou, 16 jun (EFE).- O primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, e o presidente paquistanês, Asif Ali Zardari, se reuniram hoje na cidade russa de Yekaterinburg pela primeira vez depois dos atentados terrorista de novembro em Mumbai.

"Estou contente de me reunir com você, mas meu mandato consiste em manifestar que o território do Paquistão não deve ser utilizado para o terrorismo", afirmou Singh ao encontrar Zardari, informou a agência "Interfax".

A reunião, que começou com um aperto de mãos entre os líderes, é o primeiro contato entre os países em mais alto nível após os atentados cometidos por terroristas islâmicos que operavam a partir do Paquistão e nos quais mais de 170 pessoas morreram.

As autoridades indianas acusaram os serviços especiais paquistaneses de ter participado dos atentados e, mais tarde, o Ministério do Interior do país vizinho reconheceu que alguns detalhes dos ataques tinham sido planejados no Paquistão.

O processo de normalização das relações entre os países, que possuem várias disputas em aberto, sendo a mais importante a que envolve a região da Caxemira, foi interrompido após os atentados.

A Chancelaria indiana declarou então que descarta retomar o diálogo com o país vizinho até que Islamabad aplique medidas para combater a atividade terrorista dirigida contra Nova Délhi.

Singh e Zardari se reuniram no marco de uma cúpula da Organização de Cooperação de Xangai (SCO, em inglês), aliança regional a cujos fóruns ambos participam na qualidade de observadores.

Além disso, o primeiro-ministro da Índia participa hoje também em Yekaterinburg da primeira cúpula formal do Bric, grupo formado por Brasil, Rússia, Índia e China. EFE egw/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.