Líderes da Unasul debate ajuda ao Haiti

Por Alexandra Valencia QUITO (Reuters) - Líderes da União das Nações Sul-Americanas (Unasul) preparavam-se nesta terça-feira para debater medidas para ajudar na reconstrução do Haiti, devastado em janeiro por um terremoto, em uma reunião que marca a volta do presidente da Colômbia ao Equador após o rompimento das relações em 2008.

Reuters |

A Unasul vai delinear uma estratégia para ajudar a recuperação da capital haitiana --destruída pelo terremoto de 12 de janeiro, que deixou mais de 200 mil mortos--, insistindo que as ações devem ser lideradas pelo governo daquele país.

Participam do encontro os presidentes da Colômbia, Alvaro Uribe; do Peru, Alán García; do Paraguai, Fernando Lugo; e do Equador, Rafael Correa. O venezuelano Hugo Chávez cancelou sua participação de última hora em razão da emergência elétrica em seu país, explicaram os organizadores.

Os outros países membros da Unasul estarão representados pelos respectivos chanceleres e delegações diplomáticas.

"Comprazemo-nos em poder nos reunir esta manhã em Quito para examinar como todos podemos ter uma solidariedade eficaz com o Haiti", disse Uribe a jornalistas.

O presidente visita o país vizinho pela primeira vez desde a disputa originada por um ataque colombiano a um acampamento guerrilheiro no território equatoriano em março de 2008.

A tragédia no Haiti colocou de lado diferenças que mantêm alguns mandatários latino-americanos e a reunião promete uni-los em um debate em torno das tarefas de ajuda humanitária.

"É um povo soberano independente, que culturalmente e historicamente tem sofrido muito e creio que chegou o momento de brindar o respeito e devolver a dignidade aos haitianos", disse o presidente paraguaio, Fernando Lugo, numa entrevista à Agência Estatal de Notícias (Andes).

O presidente do Haiti, René Préval, foi convidado para a reunião.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG