Trípoli, 31 ago (EFE).- Os líderes de Estado e de Governo da União Africana (UA) reunidos hoje em Trípoli, capital administrativa da Líbia, mostraram sua determinação de colocar um fim definitivo aos conflitos e à violência no continente e de atacar de forma global e sistemática suas causas.

A declaração foi aprovada na reunião especial dos dirigentes africanos, inaugurada pelo líder líbio, Muammar Kadafi, na posição de presidente em exercício da UA, dedicada exclusivamente aos conflitos internos e às formas para acabar com eles.

Durante a reunião, os participantes mostraram também sua vontade de mobilizar todos os meios necessários e de fornecer as oportunidades para "promover e fazer progredir a agenda de prevenção de conflitos, o restabelecimento e manutenção da paz e a reconstrução após as disputas".

Os líderes de Estado e de Governo da UA se comprometeram a colocar em prática integral a arquitetura continental da paz e da segurança, o mais rápido possível.

Na declaração final, os dirigentes africanos expressaram sua preocupação pelo ressurgimento de medidas anticonstitucionais de Governos, o que constitui "um sério revés no processo de democratização", segundo o documento.

Os líderes denunciaram ainda as ameaças do terrorismo, do tráfico de drogas, do crime organizado e da pirataria. EFE sk/pd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.