Líderes da Bósnia concordam em formar novo governo

Representantes muçulmanos, sérvios e croatas também aprovaram um orçamento de 2011 para evitar um colapso financeiro

Reuters |

Líderes muçulmanos, sérvios e croatas da Bósnia deram um grande passo nesta quarta-feira ao concordar sobre a formação de um novo governo e aprovar um orçamento de 2011 para evitar um colapso financeiro, encerrando um impasse político que persiste no país desde uma eleição inconclusiva em outubro de 2010.

Leia também: Filme de Angelina Jolie na Bósnia ganha prêmio em Hollywood

Líderes dos seis maiores partidos políticos disseram que o acordo se estendia a uma série de leis, já muito postergadas, que abriria o caminho para a Bósnia pedir a adesão na União Europeia. O acordo permitirá a liberação de fundos da UE e do Fundo Monetário Internacional.

A Bósnia está paralisada há mais de um ano, desde que a eleição parlamentar fracassou na implementação de reformas e na tomada de medidas para ajudar a debilitada economia.

"Nós criamos condições para nomear um primeiro-ministro designado à Presidência, disse Dragan Covic, representante do maior partido da etnia croata, a União Democrática da Croácia(HDZ), que nomeará o futuro primeiro-ministro.

Eles também concordaram em aprovar um orçamento para as instituições do governo em 2011, que têm sido financiadas por acordos temporários neste ano, o que permitirá a aprovação de um financiamento interino para o primeiro trimestre de 2012.

A formação de um governo central e o acordo sobre a estrutura fiscal para 2012-2014 são condições-chave para a Bósnia receber novamente os fundos do FMI, suspensos no ano passado por conta da falta de progresso.

A Comissão Europeia também bloqueou 100 milhões de euros de um pacote de ajuda à Bósnia até que um novo governo fosse formado.

    Leia tudo sobre: BósniagovernoEuropacomissão europeiamuçulmanosérviacroácia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG