Líderes da Alba se reúnem para celebrar independência em La Paz

LA PAZ (Reuters) - Vários líderes da esquerdista Alternativa Bolivariana para as Américas irão se encontrar nesta quinta-feira na Bolívia, quase três semanas depois de um golpe de Estado contra um de seus aliados, o hondurenho Manuel Zelaya, confirmaram as fontes políticas. O encontro do grupo conhecido pela sigla Alba, que é liderado pelo presidente da Venezuela, Hugo Chávez, ocorrerá para celebrações do bicentenário da revolução de independência de La Paz, a qual deu início ao primeiro governo latino-americano independente da coroa espanhola.

Reuters |

Vários presidentes e delegados governamentais de vinte países começaram a chegar nesta quarta-feira à capital política boliviana para participar das comemorações encabeçadas pelo presidente indígena Evo Morales, que busca a reeleição em dezembro.

Morales, Chávez, seus colegas do Equador e Nicarágua e o vice-presidente de Cuba -- os cinco maiores membros da Alba -- irão se reunir na manhã de quinta-feira para dialogar sobre uma situação regional dominada nas últimas semanas pela derrubada de Zelaya.

"Além do bicentenário, obviamente a situação de Honduras estará no centro das discussões dos presidentes que nos visitam", disse nesta quarta-feira a jornalistas o deputado Jorge Silva, um líder legislativo muito próximo a Morales.

A Alternativa Bolivariana para as Américas (Alba) mantém uma linha de pesada rejeição ao governo de fato de Honduras, liderado por Roberto Micheletti desde o golpe de 28 de junho, exigindo em troca o retorno de Zelaya no comando do país centro-americano.

Representantes de Micheletti e Zelaya devem se encontrar de novo no sábado em San José para retomar um diálogo que Chávez qualificou como "morto" e no qual o presidente da Costa Rica, Oscar Arias, atua como mediador.

(Reportagem de Carlos Alberto Quiroga)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG