Caracas, 26 nov (EFE).- Governantes ou representantes dos países-membros do Alternativa Bolivariana para as Américas (Alba) e o presidente do Equador já se encontram em Caracas para discutir hoje a crise financeira mundial, em uma cúpula convocada pelo chefe de Estado venezuelano, Hugo Chávez.

Nas últimas horas chegaram a Caracas para a reunião da Alba os presidentes da Bolívia, Evo Morales, da Nicarágua, Daniel Ortega, além do equatoriano, Rafael Correa, que foi convidado como observador, pois seu país não é membro da organização.

Morales não fez declarações durante sua chegada, enquanto Ortega assinalou que "independentemente de a raiz do problema estar na crise do capitalismo e do império americano, existe uma alternativa para seguir adiante e ela está desenhada, no caso latino-americano, na Alba".

"O importante é unir opiniões e decisões para somar esforços e avançar sempre de acordo com as grandes propostas que a Alba tem. É fundamental hoje, mais do que nunca, a unidade dos povos latino-americanos e caribenhos", disse Ortega em sua chegada à capital venezuelana.

Já Correa afirmou que os processos de integração regional devem dar lugar a "uma nova ordem econômica mundial".

Para o presidente equatoriano, essa nova ordem econômica mundial é "necessária, urgente e inadiável".

Os líderes dos países-membros do grupo (Cuba, Venezuela, Bolívia, Nicarágua, Dominica e Honduras) e o presidente equatoriano se reunirão no Palácio presidencial de Miraflores, sede do Governo venezuelano, segundo fontes oficiais.

A reunião, conforme está previsto, será um encontro de poucas horas que se encerrará ainda nesta tarde. EFE rr/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.