Líderes cívicos acusados de agredir chefe policial na Bolívia são detidos

La Paz, 29 nov (EFE).- A Polícia boliviana deteve três dirigentes cívicos acusados de agredir chefes dessa força durante a onda de violentos protestos que aconteceram na cidade oriental de Santa Cruz em agosto passado, informaram hoje os meios de imprensa.

EFE |

Os opositores foram detidos na tarde de ontem e transferidos posteriormente para La Paz por sua suposta participação nas agressões ao ex-comandante departamental de Santa Cruz Wilge Obleas e ao comandante da Polícia Nacional, Miguel Gemio.

Vários agentes e comandantes da Polícia Nacional em Santa Cruz foram atacados por radicais autonomistas nos diferentes protestos ocorridos em meados de agosto na capital departamental, reduto opositor de Morales.

Em uma audiência de medidas cautelares realizada hoje em La Paz, o juiz Williams Dávila ordenou "prisão preventiva" para outros dois líderes cívicos da região de Tarija, fronteira com a Argentina, por seu suposto envolvimento no atentado contra um gasoduto que abastece o Brasil.

O presidente do Comitê Cívico de Tarija, Reynaldo Bayard, e seu colega René Gonzalo Salazar foram hoje levados para a prisão de São Pedro em La Paz. EFE lav/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG