Liderança albano-kosovar assegura que UE deve substituir ONU no Kosovo

Pristina, 17 jun (EFE).- A cúpula albano-kosovar considera que a missão civil da União Européia (Eulex) deve substituir a atual missão interina da ONU no Kosovo (Unmik), que só poderá permanecer no país por um período limitado.

EFE |

Assim afirma uma carta enviada pelo presidente do Kosovo, Fatmir Sejdiu, e outros altos políticos albano-kosovares, ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.

O responsável das Nações Unidas tinha proposto na semana passada instalar a Eulex sob o mandato da ONU, ao tempo que estabelece uma administração local para a minoria sérvia no país, que declarou sua independência em 17 de fevereiro.

Na carta assinada por Sejdiu não se menciona nenhuma data limite para o início dos trabalhos da Eulex, que já foi adiado durante várias semanas e que segue indefinido.

O marco para o futuro desenvolvimento do Kosovo é o plano do ex-emissário internacional Martti Ahtisaari, acrescenta a carta.

O plano do ex-presidente finlandês foi rejeitado no ano passado graças ao veto da Rússia no Conselho de Segurança da ONU.

Belgrado e Moscou querem evitar o envio de 2 mil especialistas da UE ao Kosovo, para não dar legitimidade à independência da ex-província sérvia.

O Parlamento do Kosovo adotou no domingo passado, em Pristina, a primeira Constituição do novo país, na qual a UE é "convidada" a ajudar na construção de um Estado de Direito. EFE am/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG