Líder uigur pede investigação da ONU sobre conflitos na China

Sydney (Austrália), 7 ago (EFE).- A líder uigur Rebiya Kadeer solicitou hoje na Austrália que as Nações Unidas investiguem de forma independente os distúrbios que há um mês deixaram quase 200 mortos em Urumqi, capital da província chinesa de Xinjiang.

EFE |

Kadeer chegou esta manhã a Melbourne, onde centenas de pessoas protestaram diante do consulado da China na cidade exibindo a bandeira azul com uma meia lua, do Turquestão Oriental, Estado independente reivindicado pelo movimento separatista muçulmano.

Dirigindo-se aos manifestantes na língua uigur, a ativista acusou Pequim de tentar culpá-la pelos distúrbios como forma de ocultar seus próprios crimes em Urumqi, onde insiste que morreram muito mais pessoas do que dizem os números oficiais.

A candidata ao Nobel da Paz chegou na terça-feira à Austrália para participar no sábado, em Melbourne, da projeção do documentário sobre sua vida, "Ten Conditions of Love" ("Dez condições do amor"), do diretor australiano Jeff Daniels.

Kadeer obteve visto apesar dos firmes protestos da China, que também tentou sem sucesso a proibição da exibição do documentário.

EFE mg/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG