Líder uigur pede diálogo aberto às autoridades chinesas

Bruxelas, 1 set (EFE).- O líder uigur Rebiya Kadeer pediu hoje que as autoridades chinesas iniciem um diálogo aberto com essa minoria, que vive, disse, uma situação muito parecida com a dos tibetanos.

EFE |

"É hora de o Governo chinês se sentar e falar comigo, com o dalai lama e com todos os líderes de comunidades diferentes à han (a etnia majoritária do país)", disse Kadeer, em um comparecimento no Parlamento Europeu, na qual pediu à comunidade internacional que pressione Pequim a dar este passo.

Além disso, o líder uigur disse que é necessária uma investigação internacional independente sobre os distúrbios de julho e rebateu a versão dos fatos divulgada pelas autoridades chinesas.

Segundo Kadeer, desde as manifestações nas quais houve violentos choques entre as forças de segurança e os manifestantes, 10 mil pessoas da comunidade uigur desapareceram.

Kadeer advertiu que, em breve, parte dos detidos poderia ser executada pelas autoridades chinesas, por isso pediu liberdade de acesso ao país para que a imprensa ocidental possa divulgar a situação. EFE mvs/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG