Islamabad, 28 jun (EFE) - O líder talibã paquistanês Baitullah Mehsud assegurou hoje que suspendeu as negociações de paz dos insurgentes com o Governo paquistanês, segundo declarações citadas pelo canal privado Dawn.

Mehsud havia ameaçado romper os acordos de paz que o Executivo assinou com líderes locais no vale do Swat (norte) e em algumas regiões tribais se o Exército lançasse ofensivas militares no noroeste do Paquistão.

As tropas paquistanesas se desdobraram hoje na demarcação de Khyber, próxima a Peshawar, capital da Província da Fronteira do Noroeste, onde 60 pessoas morreram esta semana em confrontos tribais.

No entanto, o porta-voz de Exteriores paquistanês, Muhammad Sadiq, destacou à Agência Efe que o Governo "nunca conversou com Mehsud".

"Estamos em contato só com aqueles grupos que demonstram uma vontade inequívoca de abandonar a violência", afirmou.

O líder, que tem sua base de operações na região tribal do Waziristão do Sul, é considerado um dos principais chefes talibãs do Paquistão, embora no vale do Swat, por exemplo, os insurgentes sejam comandados por Fazlullah, conhecido como "maulana FM Radio" por suas mensagens de rádio.

O vice-secretário-geral do Partido Nacionalista Awami, partido no Governo da Província da Fronteira Noroeste (NWFP), Hasham Babar, disse à Efe que sua legenda "nunca esteve de acordo com as negociações com Mehsud", e insistiu em buscar o diálogo apenas com quem tenha "uma clara vontade de abandonar o caminho da violência".

EFE igb/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.