Teerã, 16 jun (EFE).- O líder supremo da Revolução iraniana, aiatolá Ali Khamenei, respaldou hoje a apuração parcial dos votos que o Conselho de Guardiães fará nos colégio eleitorais sobre os quais houve reclamações quanto a supostas fraudes durante as eleições presidenciais iranianos de sexta-feira passada.

Em declarações à televisão estatal, a máxima autoridade do Irã assegurou que, "se a apuração dos votos ajuda, deve ser feita na presença de um representante de cada candidato, para que ninguém tenha dúvidas".

O porta-voz oficial do Conselho dos Guardiães, Abbas Ali Kadkhodai, anunciou hoje que os membros do órgão "estão dispostos a recontar os votos das urnas nas quais os candidatos considerem que houve fraude".

Citado pela imprensa oficial, Kadkhodai não especificou quantas urnas serão apuradas novamente, nem por quanto tempo durará o processo.

O líder da oposição iraniana, Mir Hussein Moussavi, que chegou a se declarar vencedor após o pleito, denunciou ao Conselho de Guardiães que o Ministério do Interior e "um dos candidatos influíram no resultado", em direta alusão ao presidente do país, Mahmoud Ahmadinejad, reeleito no primeiro turno. EFE jm/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.