Líder regional das Farc é morto em operação militar na Colômbia

Um líder regional da guerrilha das Farc foi morto sábado durante uma operação militar e policial no nordeste da Colômbia, anunciou nesta terça-feira a Aeronáutica em comunicado.

AFP |

"Durante uma operação coordenada da Força Aérea colombiana, de comandos e de helicópteros Black Hawk das Forças Armadas da Colômbia e dos serviços antidrogas, um líder da Frente N.10 das Farc foi morto pela polícia", segundo o comunicado.

Além disso, cerca de 15 guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) morreram durante a operação das forças da ordem, segundo a polícia colombiana.

José Felipe Rizo Carrascal, mais conhecido como 'Jurga Jurga', integrava uma lista da DEA, a agência antidrogas americana, de 50 guerrilheiros pedidos em extradição pelos Estados Unidos, acrescenta o comunicado.

José Rizo, chefe da companhia Kendor Segovia da Frente N.10, que integrava o Bloco Leste das Farc, na fronteira com a Venezuela, fornecia armas à guerrilha em troca de cocaína, segundo a polícia.

A justiça colombiana emitiu oito ordens de captura contra ele por seqüestro, tráfico de drogas, deslocamento forçado de populações, rebelião e terrorismo. Além disso, 'Jurga Jurga' é acusado de ter seqüestrado Carlos Ayala, um representante da União Européia na Colômbia, em 2003 em Cúcuta (nordeste). Nos Estados Unidos, ele é procurado por produzir e distribuir uma tonelada de cocaína.

Segundo as autoridades colombianas, José Rizo era o braço direito de German Briceño Suarez, o irmão de 'Mono Jojoy', membro do secretariado das Farc, formado pelos sete membros mais influentes da guerrilha.

'Jurga Jurga' foi morto depois de uma operação de infiltração de seus colaboradores que durou vários meses.

A morte do chefe da Frente N.10 aconmteceu no mesmo dia da detenção em Madri da suposta representante das Farc na Espanha, Maria Remedios Garcia Albert, libertada no dia seguinte.

Desde o início do ano, as Farc perderam três membros de seu secretariado: o líder histórico Manuel Marulanda, o número dois da guerrilha Raúl Reyes e Ivan Rios. Além disso, a comandante Nelly Avila, mais conhecida como 'Karina' se entregou às autoridades colombianas.

A rede de TV venezuelana Globovision informou segunda-feira que um líder das Farc, Gabriel Culma Ortiz, mais conhecido como 'Guillermo' está preso em Caracas, na sede dos serviços de inteligência da polícia venezuelana (Disip), depois de ter sido detido em 25 de julho no sul da Venezuela.

ap/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG