Reunião com Mahmud Abbas acontece um dia antes do discurso de Barack Obama sobre o Oriente Médio, previsto para quinta-feira

O presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmud Abbas, reuniu-se nesta quarta-feira em Ramallah, na Cisjordânia, com dois altos funcionários do Departamento de Estado americano às vésperas de um discurso do presidente americano, Barack Obama, sobre o Oriente Médio, previsto para a quinta-feira.

Abbas recebeu críticas de Israel depois de chegar a acordo com o Hamas (16/5/2011)
AFP
Abbas recebeu críticas de Israel depois de chegar a acordo com o Hamas (16/5/2011)
Abbas conversou com o secretário de Estado adjunto, James Steinberg, e com o responsável do Departamento de Estado para o Oriente Médio, Jeffrey Feltman, a respeito dos termos do recente acordo de reconciliação concluído por seu partido Fatah com o movimento islamita rival Hamas.

O acordo prevê a formação de um governo de transição composto por personalidades independentes até a realização, dentro de um ano, das eleições presidencial e legislativa.

Fortemente condenado por Israel, o acordo foi recebido com grande cautela pelos Estados Unidos e por líderes europeus, uma vez que o Hamas se negar a reconhecer a existência do Estado hebreu.

Ainda na reunião, Abbas teria reiterado a seus interlocutores americanos que "não pode reiniciar as negociações de paz com Israel se esse não interromper suas atividades de colonização na Cisjordânia ocupada".

Negociações

Reiniciadas em setembro de 2010, as negociações entre as duas partes foram suspensas pouco depois, quando Israel se negou a prolongar a moratória parcial de construção de dez meses nas colônias.

Frente ao bloqueio, os palestinos sinalizaram intenção de pedir junto às Nações Unidas em setembro o reconhecimento de seu Estado nas fronteiras de antes da guerra dos Seis Dias, em junho de 1967.

Na quinta-feira, Obama deve pronunciar um discurso sobre sua política no Oriente Médio e ressaltar a oportunidade de acordo entre israelenses e palestinos diante da onda de revolta e mudanças no mundo árabe. No dia seguinte, o presidente americano se reunirá com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, em Washington.

*Com AFP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.