Harare, 14 nov (EFE) - O líder opositor Morgan Tsvangirai não participará em um Governo de união nacional com o presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, decidiu hoje seu partido, o Movimento para a Mudança Democrática (MDC, em inglês), em reunião em Harare.

O vice-presidente do partido, Thokozani Khuphe, disse à imprensa no final do encontro que nem Mugabe nem seu partido, a União Nacional Africana do Zimbábue-Frente Patriótica (Zanu-PF), têm legitimidade para formar um Governo sem a participação das demais legendas e fora dos termos estipulados há dois meses.

Além disso, Khuphe assegurou que tinham descoberto um complô para "eliminar a direção do MDC" e aumentar a violência contra os opositores no país, que sofre uma grave crise política e uma situação de caos econômico que, se não for resolvida, pode causar um milhão de mortos de fome em um ano, segundo disse Tsvangirai.

Em 15 de setembro, a Zanu-PF, de Mugabe, a facção majoritária do MDC, de Tsvangirai, e a minoritária de Arthur Mutambara, assinaram um acordo para formar um Governo de união nacional.

Pelo acordo, Mugabe seguiria na Presidência e seria o chefe das Forças Armadas, Tsvangirai seria primeiro-ministro e controlaria o Ministério do Interior e Mutambara seria vice-primeiro-ministro.

No entanto, na hora de designar responsáveis das pastas, a Zanu-PF exigiu todas as destacadas, incluindo as de Interior e de Finanças, que deviam corresponder ao MDC. EFE jo/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.