Líder opositor defende protestos no Irã contra resultado eleitoral

Teerã, 13 ago (EFE).- O líder da oposição Mir Hussein Moussavi afirmou que a maior mentira é atribuir aos estrangeiros uma reivindicação natural do povo iraniano.

EFE |

Em entrevista reproduzida hoje pela agência de notícias "Ilna", o candidato derrotado nas eleições de junho ressalta que o povo só "pretendia colocar seus protestos e reivindicações em um ambiente tranquilo e sem tensões".

"A maior mentira é atribuir aos estrangeiros uma reivindicação natural do povo", disse Moussavi em reunião com outros políticos reformistas.

"Em que favoreceu aos interesses de Reino Unido e Estados Unidos o movimento de protesto pacífico que surgiu de dentro do povo e baseado no marco da Constituição?", perguntou Moussavi.

Ou "fazer um julgamento dos filhos e destacados personagens da Revolução, sentados no banco junto a esses rechaçados (dos Mujahedin do Povo)?", acrescentou.

O opositor e os outros dois candidatos derrotados em 12 de junho não aceitaram os resultados do pleito, que deram uma surpreendente vitória por maioria absoluta ao presidente, Mahmoud Ahmadinejad.

Nos protestos que se seguiram ao resultado, cerca de 30 pessoas morreram - de acordo com dados oficiais- e cerca de quatro mil foram detidas.

O Irã acusou o Ocidente - e particularmente Estados Unidos, Reino Unido, França e Alemanha - de instigar e ter participação nos distúrbios com o objetivo de fomentar o que denomina de "revolução de veludo". EFE msh/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG