Líder opositor de Santa Cruz pede que ONU pacifique a Bolívia

La Paz, 12 set (EFE).- O líder do Comitê Cívico de Santa Cruz, o opositor Branko Marinkovic, pediu hoje ao secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, que adote medidas para conseguir a pacificação da Bolívia.

EFE |

Marinkovic leu uma carta que dirigiu ao secretário da ONU para explicar a situação atual na Bolívia, assolada há três semanas por conflitos que geraram uma onda de violência na qual morreram várias pessoas na região nortista de Pando.

O líder cívico disse a Ban Ki-moon que é necessário "adotar as medidas necessárias para conseguir a pacificação de um país fundador da ONU, como é a Bolívia".

Marinkovic se dirigiu diretamente ao responsável das Nações Unidas "com a omissão expressa" da Organização dos Estados Americanos (OEA), que, em sua opinião, age com "parcialidade e falta de objetividade em diversas circunstâncias".

"Em muitas outras oportunidades, longas demais para detalhar agora, o organismo regional provou ser ineficiente", afirmou o dirigente cívico na carta dirigida ao secretário da ONU.

Marinkovic, que é um dos mais duros opositores ao presidente Evo Morales, acusou o governante de ter "uma animosidade absolutamente injusta e totalmente racista em direção ao leste boliviano" e as regiões de Tarija, Chuquisaca, Beni e Pando. EFE ja/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG