Líder norte-coreano voltou plenamente às funções

O líder norte-coreano Kim Jong-Il voltou a comandar plenamente o país, afirmou nesta segunda-feira o ministro sul-coreano da Unificação, depois das notícias de que o ditador sofreu um derrame em agosto.

AFP |

"Acredito que a direção da Coréia do Norte recuperou a estabilidade", declarou o ministro Kim Ha-Jung à imprensa, depois que o governo de Pyongyang divulgou imagens de visitas de Jong-Il a instalações militares nos últimos dias.

"Devemos concluir que tudo está funcionando com normalidade", acrescentou.

De acordo com informações que circularam na imprensa internacional, Kim, 66 anos, teria sofrido um derrame cerebral em agosto. Fontes do governo sul-coreano afirmaram mais tarde que ele estava se recuperando.

A saúde do ditador norte-coreano, que não designou publicamente um sucessor, é objeto de muitos boatos desde sua ausência, em 9 de setembro, no grande desfile que marcou os 60 anos do regime comunista.

A comunidade internacional teme o futuro de uma nação comunista pobre, mas dotada de armas nucleares.

A imprensa estatal norte-coreana não informou aparições públicas de Kim Jong-Il entre 14 de agosto e 4 de outubro.

No entanto, nas últimas semanas os meios de comunicação oficiais anunciaram várias viagens de Kim Jong-Il e publicaram fotografias em uma tentativa de mostrar que o líder está ativo e no comando do país.

lim/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG