Líder norte-coreano lamenta morte de Roh

O líder norte-coreano, Kim Jong-Il, manifestou nesta segunda-feira suas condolências à família do ex-presidente sul-coreano Roh Moo-Hyun, que morreu neste final de semana, informou a imprensa estatal.

AFP |

Segundo a agência de notícias KCNA, Kim enviou uma mensagem à família de Roh.

"Após saber que o ex-presidente Roh Moo-Hyun morreu em um acidente, (Kim) expressou profundamente suas condolências à viúva e a sua família", revelou a agência norte-coreana.

Roh Moo-Hyun, 62 anos, morreu ao cair de uma montanha no sábado, em um incidente que parece ser suicídio.

"O presidente Roh caiu de uma montanha. Foi levado a um hospital onde os médicos confirmaram sua morte (...) Estamos investigando para saber se caiu por acidente ou se foi suicídio", revelou a polícia.

Segundo Moon Jae-In, ex-chefe do gabinete de Roh, o ex-presidente "saltou de uma rocha, em uma montanha atrás do povoado de Bongha", após deixar uma breve nota de despedida para sua família.

Presidente da Coreia do Sul entre 2003 e 2008, Roh foi obrigado a abandonar o poder após ser acusado de corrupção.

A Justiça sul-coreana investigou Roh pelo pagamento de um milhão de dólares a sua mulher por parte de um fabricante de sapatos, que também entregou cinco milhões de dólares ao marido de uma das sobrinhas do então presidente.

Roh pediu desculpas pelos dois casos envolvendo parentes, mas não admitiu ter errado.

Roh Moo-Hyun foi o terceiro presidente sul-coreano a ser acusado de corrupção, após Chun Doo-Hwan e Roh Tae-Woo, condenados à morte em 1995 por corrupção e incitamento à rebelião. Os dois acabaram perdoados.

afp/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG