Líder mujadedin é detido na Bósnia e pode ser deportado

Sarajevo, 6 set (EFE).- O sírio Abu Hamza, líder da comunidade mujahedin na Bósnia-Herzegovina, foi detido hoje e pode ser deportado, já que as autoridades o consideram uma ameaça para o país.

EFE |

"Abu Hamza foi detido em uma ação conjunta de várias agências de segurança na Bósnia-Herzegovina e foi levado a um centro de imigração", confirmou à Agência Efe Dragan Mektic, diretor do Departamento de Assuntos de Exteriores bósnio.

O Ministério de Segurança bósnio não informou sobre o motivo da detenção de Abu Hamza nem se será deportado, como assegura a imprensa.

A deportação de Abu Hamza foi adiada em várias ocasiões, já que após a decisão das autoridades, em junho passado, de expulsá-lo e a posterior confirmação dessa decisão por parte do Tribunal Constitucional, o líder mujahedin recorreu ao Tribunal Europeu de Direitos Humanos.

Segundo declarou recentemente Abu Hamza, sua deportação da Bósnia é resultado de uma pressão direta dos Estados Unidos.

Abu Hamza, cujo verdadeiro nome é Immad el-Husin, tinha obtido a cidadania bósnia em 1996, mas as autoridades a retiraram dele no início deste ano, da mesma forma que fizeram com outras centenas de pessoas que a obtiveram ilegalmente durante e depois da guerra na Bósnia (1992-1995).

Trata-se em sua maioria de pessoas de países asiáticos e africanos que lutaram durante a guerra como mujahedins (voluntários islâmicos) no Exército governamental bósnio, de maioria muçulmana.

Abu Hamza é casado na Bósnia e tem quatro filhos.

Segundo algumas afirmações da imprensa local, alguns dos ex-mujahedins na disputa bósnia estavam vinculados com organizações terroristas, incluindo a Al Qaeda. EFE Nh/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG