Por Reza Derakhshi e Fredrik Dahl TEERÃ (Reuters) - Um líder reformista iraniano acusou os linhas-duras de fazerem uma aproximação facista, à medida que o novo gabinete do presidente Mahmoud Ahmadinejad é preparado para receber sua primeira reunião neste domingo depois da reeleição disputada em junho.

O comentário do ex-presidente Mohammad Khatami foi mais um sinal de que a oposição moderada tentará manter vivos os protestos com uma eleição que ele diz ter sido corrupta.

O parlamento aprovou a maioria dos ministros de Ahmadinejad três dias antes, em um movimento que daria suporte à sua posição depois de quase três meses de tumulto político.

O governo deve se reunir pela primeira vez na noite deste domingo no nordeste na cidade de Mashhad, palco do santuário xiita mais sagrado do Irã.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.