Por Zahra Hosseinian e Fredrik Dahl TEERÃ (Reuters) - A maior autoridade do Irã afirmou neste sábado que as forças norte-americanas são as maiores suspeitas nos ataques a bomba que mataram dezenas de peregrinos iranianos no Iraque esta semana.

Os comentários do líder supremo Ayatollah Ali Khamenei ressaltaram a profunda desconfiança entre a República Islâmica e os Estados Unidos, apesar dos esforços do presidente Barack Obama de se aproximar de Teerã depois de três décadas de hostilidade mútua.

O Irã, predominantemente muçulmano xiita, afirmou diversas vezes que a presença de forças norte-americanas no Iraque está fomentando instabilidade no país vizinho. Por sua parte, Washington acusou Teerã de apoiar as milícias xiitas no Iraque.

"Os principais suspeitos nesse crime e crimes similares a esse são as forças de segurança e militares dos Estados Unidos", afirmou Khamenei em um comunicado sobre dois atentados a bomba no Iraque na quinta e sexta-feira. Citado pela imprensa estatal, ele afirmou que "mãos e mentes maléficas" estabeleceram o "terrorismo cego e incontrolável" no Iraque.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.