Líder golpista amplia militarização em Fiji

Sydney (Austrália), 17 abr (EFE).- O líder golpista de Fiji, Frank Bainimarama, aprofundou hoje a militarização do Governo com a nomeação de um general que protagonizou dois motins nos anos 80 para o cargo de vice-presidente.

EFE |

Ratu Epeli Nailatikau, chefe das Forças Armadas durante os anos 80, assumiu o cargo na capital, Suva, e se coloca em uma posição privilegiada para substituir o veterano presidente, de 88 anos, Josefa Iloilo.

O presidente do Fórum de Ilhas do Pacífico, Toke Talagi, afirmou que Fiji deveria ser expulsa da comunidade caso não realize eleições democráticas imediatamente, e não em 2014 como querem os militares.

Talagi, primeiro-ministro do território de Niue, disse que a Nova Zelândia apoia a proposta de suspender Fiji já a partir do próximo dia 1º de maio.

Fiji vive uma aguda crise política desde a semana passada, quando a Justiça declarou ilegal o levante através do qual Bainirama depôs em 2006 o Governo de Laisena Qarase e exigiu ao presidente a convocação de eleições. EFE aus/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG