Líder dominicano quer retirar Honduras de acordo comercial com EUA

Santo Domingo, 26 ago (EFE).- O presidente dominicano, Leonel Fernández, propôs hoje retirar Honduras do Tratado de Livre-Comércio entre Estados Unidos, América Central e República Dominicana (DR-Cafta, na sigla em inglês) como fórmula infalível para que o presidente Manuel Zelaya retorne ao poder.

EFE |

"Se isso for adotado, em duas ou três semanas o presidente Zelaya retorna", disse Fernández em discurso em Santo Domingo, onde hoje começou a 18ª Conferência Centro-Americana e do Caribe de Partidos Políticos.

O Governante dominicano lançou esta proposta após se referir à suspensão de vistos de cidadãos de Honduras anunciada na terça-feira pelos Estados Unidos, medida sobre a qual disse que "talvez não se trate de não conceder novos vistos, mas de retirar os existentes".

Ele qualificou de "infeliz e lamentável" o resultado das gestões realizadas em Honduras pela Organização dos Estados Americanos (OEA), que não obteve um acordo para o retorno do presidente deposto.

Para ele, "não estamos só diante de um problema de Honduras, mas de toda a América e do mundo" que pode dar origem a golpes de Estado em outros países, "a uma cascata de quedas de Governos democráticos", o que favoreceria o caos, a desordem, o conflito e a violência.

Fernández estimou que se isso acontecesse, seria um retrocesso em relação a "tudo o que avançamos em 30 anos".

"Nunca antes tínhamos assistido a um período de três décadas consecutivas de democracia" na América Latina, ressaltou o líder, que disse que "o que se pede é sensatez para que retornem a ordem constitucional e a democracia". EFE jsm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG