Líder do Zimbábue discutirá eleições com seu partido na 6a

Por Cris Chinaka HARARE (Reuters) - O presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, comandará na sexta-feira um encontro da direção de seu partido para discutir as eleições gerais realizadas recentemente no país, em meio a um clima de incerteza sobre se o líder participaria de um eventual segundo turno na tentativa de permanecer no poder.

Reuters |

Didymus Mutasa, um membro do alto escalão do Partido Zanu-PF, não quis fazer comentários sobre se a legenda pretendia realizar um segundo turno entre Mugabe e o líder da oposição, Morgan Tsvangirai, apesar de uma outra autoridade haver dito antes que o presidente estava pronto para uma nova eleição e que a venceria.

'Tudo o que posso dizer é que haverá um encontro da executiva do partido. Só isso, é só isso o que posso dizer no momento', afirmou Mutasa, secretário da legenda para questões de governo.

Membros do Zanu-PF disseram que Mugabe, diante da maior crise de seus 28 anos de liderança, comandará o encontro.

Segundo analistas, o presidente teria convocado a liderança do partido para discutir quais os passos a serem adotados depois de o Zanu-PF ter sofrido sua primeira derrota em eleições parlamentares e para avaliar se conta com apoio suficiente a fim de participar de um segundo turno.

Tudo indica que Mugabe, um líder da guerra de independência ainda respeitado na África, encontra-se no pior momento de seus anos de governo, depois das eleições recentes, ocorridas em meio ao colapso da economia zimbabuana.

Apesar de terem se passado cinco dias desde a votação para presidente, nenhum resultado foi divulgado ainda.

O vice-ministro da Informação do país, Bright Matonga, havia dito antes que o Zanu-PF estava pronto para um segundo turno, dando o sinal mais claro até agora de que Mugabe pretende continuar no poder, não obstante os apelos de adversários para reconhecer a derrota e evitar constrangimentos.

'Da perspectiva do Zanu-PF, estamos muito confiantes de que poderemos vencer em um segundo turno. Estamos prontos para um segundo turno e estamos confiantes na possibilidade de o presidente Robert Mugabe vencer', disse Matonga.

O Movimento para a Mudança Democrática (MDC), de Tsvangirai, afirma que seu líder obteve a maioria absoluta dos votos, o que dispensaria a necessidade de um segundo turno.

Em entrevista concedida à Reuters Television, Matonga acrescentou: 'Achamos, e essa é a minha suposição, que pode não haver um vencedor claro. As coisas apontam para um segundo turno.'

Na quinta-feira, autoridades afirmaram que os resultados da eleição para o Senado seriam divulgados em breve. E disseram que o resultado do pleito presidencial só virá a público depois disso.

(Reportagem de Nelson Banya, Muchena Zigomo, MacDonald Dzirutwe, Stella Mapenzauswa e Gordon Bell em Johanesburgo)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG