Líder do Partido Democrata não concorrerá à reeleição

Washington, 10 nov (EFE) - Howard Dean não concorrerá à reeleição para um segundo mandato como presidente do Partido Democrata, uma decisão esperada, segundo a edição digital do jornal The New York Times.

EFE |

O periódico lembra que o mandato do ex-governador do estado de Vermont e pré-candidato democrata durante as presidenciais de 2004 foi caracterizado por uma enérgica campanha para redefinir o partido.

Sua estratégia esteve marcada pelo uso da internet para mobilizar as massas, mas também por divergências com os líderes democratas sobre sua capacidade e a direção para a qual estava encaminhando o partido.

O "NY Times" destaca que a decisão de Dean era esperada após a vitória do democrata Barack Obama nas eleições presidenciais de terça-feira.

Isso porque os novos presidentes costumam decidir quem é o líder de seu partido.

Os assessores de Dean disseram ao jornal que o ex-governador tinha pouco interesse em continuar no cargo com um presidente democrata na Casa Branca, o que faria com que seu protagonismo fosse reduzido, já que grande parte do poder político vai parar nas mãos do líder da Casa Branca.

O nome de Dean é um dos que soa como possível secretário de Saúde durante a Presidência de Obama, que assumirá o cargo após tomar posse em 20 de janeiro. EFE tb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG