Líder do Parlamento libanês nega disparo de foguetes de Hisbolá ou Amal

Líbano, 8 jan (EFE).- O presidente do Parlamento libanês, Nabih Berri, negou hoje através de seu porta-voz que os grupos xiitas Hisbolá ou Amal estejam envolvidos no lançamento de três foguetes Katyusha a partir do Líbano contra o norte de Israel.

EFE |

"Posso afirmar que não foi nem o Hisbolá, nem o Amal, nem nenhum grupo libanês", disse à Agência Efe Ali Hamedan, porta-voz de Berri, líder do grupo Amal, principal aliado do Hisbolá.

Hamedan disse que esperam o resultado das investigações do Exército libanês e da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (Finul), mobilizada no sul do país para evitar uma escalada da violência entre Líbano e Israel.

"Ninguém aceita o que aconteceu, não para proteger Israel, mas para preservar o Líbano, sua estabilidade e sua segurança", acrescentou o responsável xiita.

Nesta madrugada, três foguetes Katyusha lançados a partir do sul libanês atingiram o norte de Israel, que respondeu com o disparo de cinco projéteis de artilharia contra o Líbano e enviou vários aviões de combate que ainda sobrevoam o sul libanês.

Até o momento, nenhum grupo assumiu a autoria desta agressão realizada a partir do sul do país, reduto do grupo xiita Hisbolá e uma região com grande presença de grupos palestinos. EFE rd/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG