Líder do Hamas visita navio de flotilha atacada por Israel

Em viagem à Turquia, Ismail Haniya homenageou os nove ativistas que foram mortos ao tentar levar suprimentos à Gaza

iG São Paulo |

O premiê do Hamas, que governa a Faixa de Gaza, visitou nesta segunda-feira um navio aportado na Turquia que pertencia a uma flotilha alvo, em 2010, de uma incursão das tropas israelenses que planejavam prevenir que a flotilha humanitária chegasse ao território palestino.

Leia também:
- Netanyahu nega-se a pedir desculpas à Turquia por ataque
- Turquia escoltará navios de ajuda humanitária com destino a Gaza

Reuters
Líder do Hamas Ismail Haniyeh acena em frente ao navio Mavi Marmara, em Istambul

Ismail Haniya fez um tributo aos nove ativistas que foram mortos em maio durante o ataque israelense ao navio Mavi Marmara. As relações entre a Turquia e Israel ficaram prejudicadas depois do incidente, uma vez que Israel se negou a pedir desculpas formais pelo ocorrido, alegando que seus soldados agiram em autodefesa.

Depois do episódio, a Turquia se comprometeu a escoltar navios de ajuda para Gaza e tomar medidas para evitar o que classifica como tentativas de Israel de explorar de forma unilateral os recursos naturais do Mediterrâneo oriental.

Haniya disse nesta segunda-feira que fez a viagem até a Turquia para agradecer ao povo turco pelo apoio e solidariedade em relação à causa palestina. Segundo a BBC, ele disse que a Turquia desempenha uma "importante papel" no recente acordo que possibilitou a troca de 1.027 prisioneiros palestinos pelo soldado israelense Gilad Shalit . Ele também destacou que eles deviam lealdade aos nove "mártires da liberdade" que morreram durante o ataque ao Mavi Marmara.

"Em nome dos mártires do nosso povo palestino e em nome das famílias dos mártires, eu saúdo os mártires e as famílias da Flotilha da Liberdade, do Marmara", disse. "E nós gostaríamos de dizer a vocês que seu sangue é nosso sangue, e seus mártires são nossos mártires."

Nas docas de Istambul, Haniyeh denunciou o bloqueio israelense a Gaza. Israel suspendeu as restrições aplicadas aos bens de consumo, embora tenha mantido a proibição sobre materiais como cimento e metais, por considerar que poderiam ser utilizadas pelo Hamas para construir fortalezas ou realizar ataques contra Israel.

Haniyeh realiza visitas em países muçulmanos em sua primeira viagem fora do território desde que o Hamas tomou Gaza em 2007. No domingo, ele participou de um encontro com o premiê turco Recep Tayyip Erdogan.

Com AP

    Leia tudo sobre: turquiahamasisraelfaixa de gazamavi marmara

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG