libertação da Palestina - Mundo - iG" /

Líder do Hamas promete trabalhar para libertação da Palestina

Amã, 30 ago (EFE).- O líder do movimento islâmico palestino Hamas, Khaled Meshaal, disse hoje, em Amã, que seu grupo continuará com a luta para conseguir a libertação da Palestina e trabalhará para alcançar a reconciliação com o Fatah.

EFE |

Meshaal fez estas declarações em uma tenda colocada na capital jordaniana onde recebia as condolências pela morte de seu pai, que foi enterrado no sábado.

O Hamas mantém "a resistência como uma forma de libertação da Palestina, assim como as relações políticas, diplomáticas e outras esferas de trabalho", insistiu.

O dirigente do Hamas, exilado em Damasco, se comprometeu a trabalhar para colocar fim às disputas com seus adversários palestinos do Fatah e a cooperar em qualquer iniciativa que busque conseguir a reconciliação palestina.

"As divisões internas palestinas refletem um estado anormal da situação", lamentou.

No funeral do pai de Meshaal, o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, esteve representado pelo presidente do Conselho Nacional Palestino, Salim Zaanoun.

Meshaal, que foi deportado da Jordânia ao Catar em 1999 junto com outros dirigentes do Hamas, disse ao Governo jordaniano que seu grupo não tem intenção de interferir nos assuntos internos deste país.

As autoridades jordanianas, que há dez anos decidiram fechar os escritórios do movimento islâmico palestino em Amã, permitiram que Meshaal assistisse ao funeral do pai por "razões humanitárias", segundo a agência estatal jordaniana "Petra".

O líder do Hamas se comprometeu a frustrar qualquer tentativa israelense ou americana de "impor soluções (ao conflito árabe-israelense) às custas da Jordânia", em referência a uma recente proposta israelense de criar uma pátria palestina na Jordânia. EFE ajm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG