Líder do Hamas diz que só resta última etapa para reconciliação palestina

Beirute, 15 jan (EFE).- O chefe do escritório político do Hamas, Khaled Meshaal, disse hoje, no Líbano, que só resta a última etapa para alcançar a reconciliação palestina.

EFE |

Depois de se reunir com o primeiro-ministro libanês, Saad Hariri, Meshaal insistiu em que "os palestinos não podem permanecer no estado de divisão em que se encontram".

O Egito elaborou um documento para que fosse assinado pelas diversas facções palestinas, mas, no final, só foi assinado pelo Fatah, grupo que controla a Autoridade Nacional Palestina (ANP).

O Hamas se negou a aceitar o texto, alegando que foram introduzidas mudanças não definidas.

Meshaal se encontra hoje no Líbano, dentro de uma viagem destinada a tratar a situação interpalestina, regional e dos refugiados.

O líder do Hamas, que viajou acompanhado por uma delegação de seu grupo, se reuniu também com o presidente do Líbano, Michel Suleiman, e deve se encontrar com outros dirigentes libaneses.

Em entrevista coletiva, Meshaal afirmou que a viagem tem dois objetivos: primeiro, informar às autoridades sobre "a situação palestina, a conjuntura interna, as reconciliações e a situação do conflito árabe-israelense, e, em segundo, discutir questões sobre a situação dos palestinos no Líbano.

Neste sentido descreveu as conversas como "transparentes" e acrescentou que continuará sua coordenação com o Estado libanês para "conseguir acordos que beneficiem a todos".

Além disso, reiterou que a presença dos cerca de 400 mil refugiados palestinos no Líbano, segundo números da ONU, é "provisória", e comentou que também tinha discutido a questão da presença de armas tanto fora quanto dentro dos acampamentos palestinos.

Nos campos de refugiados, a segurança interna é controlada pelas próprias facções palestinas, fora da jurisdição libanesa. EFE ks/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG