Líder do Hamas afirma que grupo rejeitará acordo de trégua com Israel

DAMASCO - O líder máximo do Hamas, Khaled Meshaal, reiterou hoje em Damasco que o grupo rejeitará qualquer acordo de trégua com Israel que não inclua o levantamento do bloqueio sobre a Faixa de Gaza, controlada pelo movimento.

Redação com agências internacionais |

Em discurso no campo de refugiados de Yarmouk, no sul da capital síria, Meshaal explicou que sua organização "recebeu propostas vagas por parte do Egito, sem nenhum compromisso israelense de que suspenderá o bloqueio".

"Digo, irmãos, que não aceitaremos a trégua, a menos que inclua o fim do bloqueio, a abertura das passagens fronteiriças e a reconstrução de Gaza", advertiu o secretário-geral do escritório política do Hamas, que vive exilado em Damasco.

Além disso, Meshaal acrescentou que as facções palestinas envolvidas na resistência contra Israel buscam ser uma referência e um guia que permita abrir as portas da Organização para a Libertação da Palestina (OLP) para que represente todos os grupos.

"As instituições ou formações que vão contra a opção da resistência não têm legitimidade", afirmou Meshaal. "Não temos nada contra a OLP, mas suas instituições são ilegítimas".

Meshaal, desta forma, respondia ao presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, que há cinco dias disse, no Cairo, que "não haverá diálogo com os que rejeitam a Organização para a Libertação da Palestina", que, segundo ele, "é o único representante legítimo do povo palestino".

O líder do Hamas fez as declarações um dia depois que uma delegação do grupo deixou a capital egípcia sem alcançar um acordo para uma trégua permanente em Gaza, após uma rodada de negociações com as autoridades do Egito, que fazem a mediação entre Hamas e Israel.

Leia mais sobre Hamas

    Leia tudo sobre: hamas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG