Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Líder democrata no Arkansas morre após ser baleado

O presidente do Partido Democrata no Arkansas, Bill Gwatney, morreu, vítima de um homem já identificado que abriu fogo, nesta quarta-feira, na sede local do partido, informaram o ex-presidente dos EUA Bill Clinton e sua mulher, a senadora Hillary Clinton.

AFP |

"Estamos profundamente tristes com a notícia de que Bill Gwatney faleceu", disse o casal Clinton, em nota conjunta.

Durante anos, Bill e Hillary foram amigos íntimos e confidentes de Gwatney.

Ambos moraram na cidade de Little Rock, capital do Arkansas, quando Bill Clinton era governador.

Gwatney, 48 anos, foi hospitalizado em estado crítico, depois do tiroteio que aconteceu pouco antes do meio-dia (14h de Brasília).

Ainda não foi divulgada a identidade do autor dos disparos, que se apresentou na sede do partido e havia pedido para falar com Gwatney.

Depois dos disparos, a secretária da equipe de Gwatney foi buscar abrigo em uma floricultura vizinha para chamar a polícia.

Por cerca de 40km, os agentes perseguiram o suspeito, que havia conseguido escapar, antes de atirar e detê-lo.

O tenente Hastings disse que o motivo do ataque ainda não está claro: "É algo que investigaremos".

A tragédia abalou profundamente os políticos e líderes do Partido, a menos de duas semanas da convenção democrata, em Denver, para declarar oficialmente Barack Obama candidato à presidência dos Estados Unidos nas eleições de novembro.

"Esta tragédia sem sentido abalou a todos", disse Howard Dean, presidente do Comitê Nacional Democrata, antes de anunciar a morte de Gwatney.

mlm/tt/sd/LR

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG