Líder de rebeldes islâmicos nigerianos é morto logo após sua captura

Lagos, 31 jul (EFE).- O líder da seita radical islâmica Boko Haram, Mohammed Yousef, morreu ontem à noite em uma tentativa de fuga, após sua captura pelas forças governamentais no norte da Nigéria, onde desde domingo foram registrados combates que deixaram mais de 400 vítimas fatais, informaram hoje fontes oficiais.

EFE |

Segundo Issa Azare, porta-voz da Polícia, os militares nigerianos encontraram Yousef ontem à noite, em um prédio em obras nas cercanias de Maiduguri, capital do estado de Borno, escondido no meio do gado.

O líder foi então trasladado para a base da Brigada Marinha nigeriana 21, onde foi interrogado e posteriormente entregue às forças policiais, que confirmaram que Yousef foi baleado após ter tentado escapar.

As imagens do corpo de Yousef, nas quais podiam ser vistos vários ferimentos de bala, foram emitidas pela televisão estatal ontem à noite.

Após cinco dias de confrontos em seis estados do norte da Nigéria que deixaram mais de 400 mortos, o governador de Borno, Ali Sheriff, anunciou ontem à noite a redução do toque de recolher noturno, que foi diminuído em duas horas.

Sheriff também fez um apelo aos escritórios governamentais, mercados e comércios de Borno, onde aconteceram os combates mais agressivos e o maior número de vítimas, para que retomassem suas atividades para tentar normalizar a situação o mais rápido possível.

Os "Talibãs da Nigéria", como são popularmente conhecidos os integrantes de Boko Haram, cujo objetivo é impor a lei islâmica no país, começaram sua luta armada há cinco anos aproximadamente, durante os quais atacaram de forma intermitente delegacias da Polícia e prédios públicos. EFE da/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG