Líder de Pando pede a Governo para autorizar missão para apurar protestos

La Paz, 15 set (EFE) - O governador regional do departamento boliviano de Pando, o opositor Leopoldo Fernández, exigiu hoje ao Governo que autorize a chegada à região de missões internacionais, da imprensa e de organizações políticas e de direitos humanos. Exijo que o Governo autorize hoje a chegada de missões de ONU, Congresso Nacional, Defensoria pública, Direitos Humanos, Igreja, governadores regionais e imprensa nacional e internacional, disse Fernández em comunicado lido hoje diante de veículos de comunicação em Cobija. O opositor, contra o qual há uma ordem de detenção do Governo, exigiu que se permita que cheguem a Cobija, a capital de Pando, todas essas organizações que não puderam voar para esta isolada região do norte da Bolívia, porque o Executivo não permitiu perante o estado de sítio decretado na zona. O Governo decretou a medida depois dos violentos choques entre partidários do presidente Evo Morales e opositores autonomistas que deixaram quase 30 mortos, segundo dados do Executivo. Fernández destacou que o estado de sítio é uma desculpa para militarizar e instaurar o controle político a puro estilo dos regimes ditatoriais. Ele assegurou que os militares estão semeando o terror entre a população com o descarado propósito de fazer desaparecer as provas que incriminam o ministro da Presidência, Juan Ramón Quintana, como o responsável da violência de semana passada. No entanto, o Governo acusa de genocídio o governador regional de ...

EFE |

) de desesperados funcionários governamentais".

Nesse sentido, Fernández também pediu que o Executivo "ordene o fim imediato da hostilidade e perseguição política para que sejam restabelecidas as mínimas garantias cidadãs". EFE az/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG