O líder da oposição na Tailândia, Abhisit Vejjajiva, foi eleito o novo primeiro-ministro do país depois de derrotar o candidato do ex-primeiro-ministro Thaksin Shinawatra em uma votação extraordinária no Parlamento nesta segunda-feira, O líder do Partido Democrata, que conta com o apoio da elite tailandesa, venceu o chefe de polícia Pracha Promnok por 235 votos a 198 e vai se tornar o quinto primeiro-ministro da Tailândia em pouco mais de dois anos.

Seu antecessor, Somchai Wongsawat, foi obrigado a renunciar depois de uma decisão da Justiça, no início deste mês.

Somchai é cunhado do ex-premiê Thaksin Shinawatra, que foi deposto em um golpe militar em 2006 e banido da política sob acusação de corrupção. Esta é a primeira vez em oito anos que o Partido Democrata chega ao poder.

Abhisit, que tem 44 anos e nasceu na Grã-Bretanha, começa seu mandato com vários desafios importantes pela frente: restaurar a confiança econômica, acalmar o clima político e impor sua autoridade em um gabinete resultante de dias de negociações com parceiros da coalizão.

Vida curta

Analistas, no entanto, afirmam que a nova coalizão pode durar apenas algumas semanas, já que serão realizadas eleições suplementares no próximo dia 11 para ocupar 29 assentos que pertenciam a correligionários do ex-premiê Thaksin que também foram banidos da política por uma decisão judicial.

Também se questiona a natureza de alguns dos acordos feitos para convencer partidários de Thaksin a mudar de lado e apoiar Abhisit, como postos no gabinete, e, alegadamente, altas somas de dinheiro oferecidas tanto pela oposição como pelos correligionários do ex-premiê.

Do lado de fora do Parlamento, cerca de 200 partidários de Thaksin reagiram ao que chamaram de "golpe silencioso" erguendo barricadas nos portões e impedindo os parlamentares de deixar o prédio. Vários carros tiveram seus vidros quebrados.

No início deste mês, a Corte Constitucional da Tailândia concluiu que o Partido do Povo no Poder (PPP) - do último primeiro-ministro Somchai Wongsawat - fraudou as últimas eleições, realizadas há um ano, e dissolveu este e outros dois partidos da coalizão do antigo governo.

Somchai e vários outros líderes do PPP também foram banidos da política por cinco anos, mas parlamentares dos três partidos que não foram banidos formaram um novo partido - Pue Thai (Pela Tailândia) - ou se uniram a outros partidos.

No domingo, Thaksin acusou o Exército de usar as instâncias judiciais do país para minar o governo e advertiu os militares a não interferir na política.

A Tailândia passou meses em um impasse político, enquanto a Aliança do Povo pela Democracia (PAD) - uma coalizão que reúne grupos da oposição - liderou uma campanha para derrubar o PPP.

A PAD acusava o PPP de ser um fantoche de Thaksin, que foi deposto em 2006.

Os protestos culminaram com uma semana de ocupação do principal aeroporto internacional de Bangcoc, deixando 300 mil turistas estrangeiros retidos no país.

Os protestos foram suspensos depois da decisão judicial de banir o PPP e outros dois partidos.

Leia mais sobre Tailândia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.