Líder da Igreja Católica na Colômbia pede perdão por casos de pedofilia

O secretário da Conferência Episcopal Colombiana, bispo Juan Vicente Córdoba, pediu perdão, neste sábado, pelos escândalos de pedofilia envolvendo religiosos, embora tenha dito que o assunto não deveria centrar-se na Igreja Católica porque ela só tem 0,02% dos casos.

AFP |

"Eu me uno ao Papa para dizer, 'que dor, que consternação!', porque é um tema muito grave. O aceitamos e pedimos perdão", disse o bispo à rádio privada RCN, de Bogotá.

O líder religioso, que também é sociólogo e especializado em bioética, afirmou que os casos de abusos sexuais de menores se devem a que "uma sociedade neurótica joga todos os anos jovens neuróticos nas escolas militares, seminários e universidades".

"Sendo um problema grave, só 0,02% dos casos de pedofilia ocorrem na Igreja Católica; outros percentuais (correspondem) a outras igrejas, e a maioria aos pais que abusam dos filhos, aos professores, aos irmãos mais velhos (...) Há uma quantidade de casos de prostituição na rua e na internet", enfatizou.

"Aceitamos (o problema), não deve acontecer, devemos dar exemplo, mas não podemos centralizar na Igreja Católica porque estamos deixando 99,9% do problema sem enfrentar", disse o monsenhor Córdoba, que é bispo da cidade de Bucaramanga (nordeste).

As declarações do bispo ocorrem durante a comemoração da Semana Santa e em meio a escândalos de pedofilia que envolvem a Igreja Católica em vários países e inclusive salpicam o papa Bento XVI.

crv/emm/mvv

    Leia tudo sobre: pedofilia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG