Líder da Coréia do Norte aparece abatido em cerimônia oficial

SEUL (Reuters) - O líder norte-coreano Kim Jong-il pareceu abatido durante uma rara aparição na televisão estatal nesta quarta-feira, dia em que o país lembra o aniversário da morte do pai dele, o fundador do Estado comunista Kim Il-sung. A TV norte-coreana exibiu imagens gravadas do evento, no qual Kim estava aparentemente magro, mas em outras cenas mostradas antes ele parecia alerta e caminhava rapidamente, seguido por chefes militares e autoridades do Partido dos Trabalhadores, que governa o país.

Reuters |

Como chefe simbólico do Estado, Kim Yong-nam fez um discurso em memória do fundador do regime enquanto Kim Jong-il permanecia numa cadeira do tipo espreguiçadeira que ocupava o centro do palco. Imagens de perto mostravam que ele parecia ter mais do que seus 67 anos.

Kim normalmente não fala quando participa de eventos públicos e não parece ter feito declarações durante a cerimônia, realizada a portas fechadas. Ele tem sido visto em público com frequência nos últimos meses, depois de ter reaparecido após a suspeita de que teve um derrame no ano passado.

A doença de Kim levantou dúvidas sobre sua sucessão no país, a única dinastia comunista na Ásia, e sobre quem controlará os militares e o programa nuclear de Pyongyang. A mídia informou que Kim apontou seu filho mais novo, Jong-un, para sucedê-lo.

Autoridades sul-coreanas dizem que as recentes operações militares da Coréia do Norte, incluindo um teste nuclear em 25 de maio, tinham como objetivo ajudar Kim a abrir caminho para seu sucessor depois que sua doença levantou dúvidas sobre sua liderança.

O ministro sul-coreano da Unificação, Hyun In-taek, diz que Kim fortaleceu seu controle do poder depois de ações para dar destaque a figuras simpáticas a seu plano sucessório.

A máquina de propaganda do país manejou cuidadosamente a reaparição de Kim, após a doença, divulgando reportagens sobre suas visitas a fábricas e bases militares, apesar de na maior parte do tempo mostrar cenas sem movimento.

(Reportagem de Jack Kim)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG