Líder da Al-Qaeda prevê fim de regimes egípcio e saudita

O número dois da rede terrorista Al-Qaeda, o médico egípcio Ayman al-Zawahiri, respondeu hoje às críticas contra as táticas da organização, ao afirmar que ela não assassina inocentes, em um discurso de uma hora e meia na qual respondeu a questões feitas ao grupo terrorista, em websites de fundamentalistas islâmicos na internet. A mensagem de áudio, que foi acompanhada por uma transcrição em inglês equivalente a 46 páginas, foi a primeira resposta a uma série de questões e com o foco no futuro das atividades da Al-Qaeda no Oriente Médio, principalmente no Egito.

Agência Estado |

Zawahiri previu o final dos regimes da Arábia Saudita e do Egito, aliados dos Estados Unidos.

"Nós não matamos inocentes, não em Bagdá, não no Marrocos, não na Argélia, não em nenhum outro lugar", ele disse, de acordo com uma das transcrições em inglês que apareceu em websites vinculados ao grupo terrorista. A resposta foi dada à pergunta: "Me desculpe, Sr. Zawahiri, mas quem é que assassina, com as vossas bênçãos, os inocentes em Bagdá, Marrocos e Argélia?"

A Al-Qaeda levou o crédito pela destruição das torres gêmeas do World Trade Center de Nova York, em 11 de setembro de 2001, ataque que matou três mil pessoas. Os afiliados da Al-Qaeda no Iraque, Argélia e Afeganistão freqüentemente perpetram atentados com explosivos em áreas urbanas com multidões, ataques que custaram a vida de milhares de pessoas.

Zawahiri afirmou que são seus inimigos que matam inocentes. "Eu espero que a influência da Jihad (guerra santa islâmica) se espalhe após os americanos saírem do Iraque e se mova em direção a Jerusalém", ele respondeu aos que perguntaram quando a Al-Qaeda começará a atacar o Estado de Israel. Ele também previu o fim do Estado da Arábia Saudita, que segundo ele, "nada contra a corrente da história", e o governo do seu nativo Egito, Estado que ele chamou de "corrupto, podre regime, que não poderá ter continuidade possível. Os dias revelarão a vocês o que não sabiam e notícias chegarão a vocês de pessoas que não as conheciam", Zawahiri disse, citando o velho provérbio árabe.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG