Líder da Al Qaeda no Iraque nega pela internet que esteja detido

Cairo, 22 mai (EFE).- O suposto líder da organização terrorista Al Qaeda no Iraque, Abu Omar al-Baghdadi, reapareceu hoje na internet em mensagem de voz gravada na qual nega pela segunda vez ter sido detido, como diz o Governo iraquiano.

EFE |

Em seu pronunciamento, recolhido pela rede "Al Jazira", o chefe do autodenominado Estado Islâmico do Iraque (ramo da Al Qaeda neste país) afirma que as notícias sobre sua detenção "são pura mentira".

Trata-se da segunda aparição na internet deste suposto Baghdadi desde que o Governo iraquiano assegurou tê-lo detido em 23 de abril.

Em 13 de maio, uma pessoa que se identificava como o autêntico Baghdadi negava ter sido detido, mas depois de cinco dias o Governo do Iraque divulgou uma confissão sua na televisão oficial, "Al Iraquiya".

"Agentes do Irã e os majus (termo depreciativo para se referir aos iranianos e aos xiitas iraquianos) fabricaram estas mentiras e afirmaram que recebemos dinheiro de países árabes", declarou Baghdadi.

Esta é uma referência à suposta confissão divulgada em 18 de maio na qual o detido dizia que o Estado Islâmico do Iraque (uma nuvem de grupos armados próximos a Al Qaeda) recebia financiamento da Síria, Arábia Saudita e Egito através de organizações de caridade sunitas.

"Juro perante Deus que não recebemos nem um dólar de nenhum destes países", assegurou hoje aquele se proclama como o verdadeiro Baghdadi.

O Estado Islâmico do Iraque reúne pelo menos sete grupos armados sunitas. Foi fundado em outubro de 2006 e é o mais violento dos grupos insurgentes do Iraque. EFE nq-jrg/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG