Líbio condenado por Lockerbie se diz aliviado por sua libertação

O líbio condenado pelo atentado de Lockerbie afirmou estar aliviado por ter sido libertado nesta quinta-feira pelas autoridades escocesas.

AFP |

"Estou obviamente muito aliviado por ter sido libertado", afirma Ali Mohamed al Megrahi em uma declaração lida por seus advogados logo depois que ele deixou a Grã-Bretanha com direção a seu país.

"Mas essa provação horrível não terminará com minha volta à Líbia, e talvez nunca termine para mim até eu morra. Talvez minha única libertação seja a morte", acrescenta.

Al Megrahi foi liberado pela Escócia por razões humanitárias da prisão onde cumpria pena pelos assassinatos de 270 pessoas no atentado de Lockerbie em 1988.

Megrahi, que luta contra um câncer de próstata em fase terminal, foi condenado à prisão perpétua em 2001 por um tribunal especial escocês reunido na Holanda e passou os últimos oito anos em uma penitenciária de Greenock, perto de Glasgow (oeste da Escócia).

Aos 57 anos, volta para seu país para passar o Ramadã ao lado de sua esposa e de seus cinco filhos, dez anos depois de as autoridades de Trípoli terem decidido entregá-lo junto com o outro acusado, Al Amín Khalifa Fhimah.

Os dois foram indiciados em 1991, após uma investigação britânico-americana, como autores do voo 103 da companhia PanAm sobre a pequena localidade escocesa de Lockerbie, que causou a morte dos 259 ocupantes do avião e de 11 pessoas em terra.

bur-ra/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG