Líbia processa Genebra por detenção de filho de Kadafi

Genebra, 9 abr (EFE).- O Governo da Líbia apresentou um processo civil contra Genebra pela detenção em julho passado de Hannibal Kadafi e sua mulher na cidade suíça, conforme publica hoje a imprensa local.

EFE |

Hannibal, filho do líder líbio Muammar Kadafi, e sua mulher foram acusados de maus-tratos físicos por dois de seus empregados em julho passado, quando estavam em Genebra.

Os dois foram interrogados pela Polícia e o filho do presidente líbio passou uma noite na prisão, enquanto sua esposa pôde retornar ao hotel por estar grávida.

Desde então, a Líbia exige da Suíça desculpas públicas e o pagamento de uma indenização, que seria destinada a um programa de ajuda a crianças.

No processo, a Líbia alega que a Suíça violou a Convenção de Viena sobre relações consulares, acusa os policiais de terem feito uso desproporcional da força e considera exagerada a quantia exigida como fiança para a libertação de Hannibal Kadafi.

Enquanto isso, as autoridades líbias negam há mais de meio ano a dois cidadãos suíços - ambos empregados de um multinacional - autorização para deixar o país. EFE mh/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG