Quatro funcionários da ONU - três estrangeiros e um somali - sequestrados nesta segunda-feira por homens armados na Somália foram libertados, informou um representante das Nações Unidas, que não quis ser identificado.

"Os esforços para libertá-los conduzidos por chefes tribais e líderes do movimento dos shebab (milicianos islamitas somalis) acabaram dando frutos, e os reféns foram libertados", declarou o responsável à AFP.

Os quatro tinham sido sequestrados nesta segunda-feira ao amanhecer em Wajid, 250 km ao noroeste de Mogadiscio, segundo um comunicado das Nações Unidas. As nacionalidades dos reféns não foram especificadas.

Um funcionário local da ONU afirmara mais cedo à AFP que os quatro reféns trabalhavam para o Programa Alimentar Mundial (PAM) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

nur/yw

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.